sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Um Pequeno texto do Livro O Pequeno Príncipe



   Olá galerinha, hoje estou trazendo um post diferente. Espero que vocês gostem e comentem aqui em baixo o que devo melhorar e o que trazer para o blogger.

“Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, pois cada pessoa é única
e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida,
passa sozinho, mas não vai só
nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos,
deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito,
mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,
e a prova de que duas almas
não se encontram ao acaso. ”
(Antoine de Saint-Exupéry)

domingo, 10 de setembro de 2017

Resenha do Filme Precisamos Falar Sobre Kevin


    Olá galerinha, estou trazendo uma resenha de um filme que é um pouco perturbador depois trago aresenha do livro, quando eu trazer a resenha do livro vai ter umas alterações quando eu escrever sobre o livro. Comentem aqui em baixo o que vocês achara
Do filme e do livro, e da história que se trata. 

Autor(es): Lionel Shriver
Idioma: Inglês
Pais: Estados Unidos
Género: Suspense/Drama
Editora: Counterpoint Press
Lançamento: 14 de abril de 2003
Edição: Portuguesa
Tradução: Miguel Castro Henriques
Revisão: Carlos Pinheiro
Editora: Quetzal Editores
Lançamento: 2007
Páginas: 429
Edição: Brasileira
Tradução: Vera Ribeiro
Editora:  Intrínseca
Lançamento: 2007
Páginas: 464




   Eva Katchadourian na verdade nunca quis ser mãe - muito menos a mãe de um garoto que matou sete de seus colegas, uma professora e um servente em sua escola nos subúrbios classe A de Nova Iorque. Para falar de Kevin, 16 anos, autor desta chacina, preso em uma casa de correção de menores. A trama desenvolve-se por meio de cartas nas quais a mãe do assassino escreve ao pai de Kevin, que permanece um mistério até o fim do enredo. Nelas, procura analisar os motivos da tragédia que destruiu sua vida e a de sua família. Dois anos depois do crime, ela visita o filho regularmente. Aterrorizada por suas lembranças, Eva faz um balanço de sua trajetória onde analisa casamento, carreira, família, maternidade e o papel do pai. Assim, constrói uma meditação sobre a maldade e discute um tabu: a ambivalência de certas mulheres diante da maternidade e sua influência e responsabilidade na criação de um pequeno monstro.



   É um drama de fato impactante e perturbador, que promove um mergulho no submundo da relação conturbada de uma mãe com um filho que ela nunca desejou ter e que por conta disso, não sabia como amá-lo. E também mostra que acontece com a maioria dos homens, eles falam que querem ter filhos e no final das contas não conseguem ama-los e nem cria-los ( nem sempre são com todos os homens e nem mulheres).
    Mostra a vida de Eva, visivelmente abatida, solitária, depressiva e socialmente marginalizada, sem deixar, no entanto, um motivo aparente. A história é contada a partir de flashbacks para que se possa entender o porquê do sofrimento que Eva tanto carrega nos olhos.
   O desapego e desinteresse de Kevin pelo mundo fica nítido em diversos momentos e em situações de seu desenvolvimento. Kevin cresce com diversas manifestações de crueldade, desprovido de qualquer empatia, primeiramente contra sua mãe e depois contra seus colegas de escola e seu pai e sua irmã.



   Os atos de violência são recíprocos e predominantemente substituem quaisquer outras formas de demonstração de afeto entre os dois. Seu relacionamento não é penetrado por ninguém, seja pelo pai, seja por outras pessoas.



   Durante o filme, apareceram cenas em que Eva ia para a prisão visitar seu filho, mas eles quase não se comunicavam, até que ela, dois anos depois da chacina, no dia do aniversário dele de 18 anos, vai visita-lo e pergunta o porquê dele ter feito aquilo. Ele responde que na época achava que sabia mas naquele momento não sabia mais, ou seja: toda a matança foi sem razão, mas a pergunta é: qual eram seus motivos no princípio? Porque, apesar dele ter sido estranho durante toda sua vida, nunca ocorreu-lhe nada tão traumático a ponto de faze-lo matar pessoas.

sábado, 2 de setembro de 2017

Dica a de Livros #9

    Olá galerinha, estou de volta! Trazendo dica de Livros, espero que gostem das dicas.

👉Almas Mortas (Nikolai Gogol)

Autor: GOGOL, NIKOLAI VASILEVICH
Ilustrador: KON, SERGIO
Origem:  NACIONAL
Editora: PERSPECTIVA
Edição:  1
Assunto: LITERATURA INTERNACIONAL - ROMANCES
Idioma: PORTUGUÊS
Ano:     2014
País de Produção: BRASIL
ISBN:     852730810X
Nº de Páginas: 432

Sinopse:
"'Almas Mortas' e 'O Inspetor Geral', de Gógol, constituíram dois marcos extraordinários na história da literatura russa. Ali, até o início do século XIX, as obras formadoras e dominantes da língua haviam sido as do poema e da épica, sobretudo as de Lomonossov e as de Púschkin. Com Gógol, a prosa adquiriu o status de arte e a realidade do país revelou-se, com o espanto de muitos, para além de sua aparente leveza de burla, um retrato amargo, impiedoso e grotesco da sociedade. Por isso mesmo, a idéia central do romance, sugerida por Púschkin após a leitura de uma nota jornalística, permitiu a Gógol pintar brilhantemente uma enorme variedade de personagens, cuja força reside em seu poder de caracterização do universal pelo específico, o que levou Púschkin a dizer, apesar de toda comicidade ali destilada: "eu não ri, chorei; Deus, como é triste a nossa Rússia". Assim, a denominação "almas mortas" constitui não apenas a metáfora de um golpe ou de uma prática ardilosa no regime czarista, mas ainda uma expressão de até onde pode ir o decaimento do espírito humano, a contradição em que ele pode entrar com todo o padrão ético e fundamento religioso da existência. Este duplo retrato é o que certamente torna perene a obra, o riso "gogoliano" que, até hoje, chega ao leitor, não só em sua textualidade autoral, como no rastro que deixou na literatura de Turguêniev, Dostoiévski, Bábel, na poesia e no teatro, o que representa, sem dúvida, o signo maior da visão e da força de linguagem deste escritor russo-ucraniano." - N. Cunha e J. Guinsburg

👉Cisnes Selvagens (Jung Chang)

Subtítulo: TRÊS FILHAS DA CHINA
Origem: NACIONAL
Editora: COMPANHIA DE BOLSO
Coleção: COMPANHIA DE BOLSO
Edição:  1
Assunto: BIOGRAFIAS
Idioma: PORTUGUÊS
Ano: 2006
País de Produção: BRASIL
Código de Barras:     9788535908626
ISBN:     8535908625
Encadernação:     BROCHURA
Nº de Páginas:     648

Sinopse:
Nosso desconhecimento da China é tão vasto quanto as dimensões desse país, onde vive nada menos que um quarto da humanidade. Neste livro, Jung Chang resgata a saga de sua família, que reflete as turbulências da história chinesa recente. O relato retrocede ao início do século XX, quando sua avó é oferecida como concubina a um poderoso militar. Depois acompanha a história da mãe da autora, que viveu a ocupação japonesa na Manchúria, o governo do Kuomintang, a queda de Chang Kai-chek, a guerra civil e a vitória de Mao.

👉A doce vida em Paris ( David Lebovitz)

Editora: EDIÇOES TAPIOCA
Edição: 1
Ano: 2014
Assunto: GASTRONOMIA - BEBIDAS
Idioma: PORTUGUÊS
País de Produção: Brazil
Código de Barras: 9788567362076
ISBN:     8567362075
Encadernação: BROCHURA
Nº de Páginas:  284

Sinopse:
As aventuras gastronômicas (e não gastronômicas) do blogger, chef confeiteiro e gastrônomo David Lebovitz. Do Chez Panisse à vida em Paris, David conta como realizou seu sonho de viver na Cidade Luz. Repleto de dicas e receitas exclusivas, este divertido relato é inspiração certa para todos!

👉Comer, Rezar, Amar ( Elizabeth Gilbert)

EDITORA: Objetiva
I.S.B.N.: 9788573028928
NÚMERO DE PÁGINAS: 399
IDIOMA: Português
ACABAMENTO: Brochura
CÓD. BARRAS: 9788573028928
NÚMERO DA EDIÇÃO: 1
ANO DA EDIÇÃO: 2008

Sinopse:
O prazer mundano, a devoção religiosa e os verdadeiros desejos. Elizabeth Gilbert estava com quase trinta anos e tinha tudo o que qualquer mulher poderia querer: um marido apaixonado, uma casa espaçosa que acabara de comprar, o projeto de ter filhos e uma carreira de sucesso. Mas em vez de sentir-se feliz e realizada, sentia-se confusa, triste e em pânico. Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado. Até que decidiu tomar uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego, e partiu para uma viagem de um ano pelo mundo – sozinha.

domingo, 23 de julho de 2017

Resenha do Livro Em Meus Pensamentos - Bella Andre


Autores: BELLA ANDRE
Título original: Always On My Mind (The Sullivans)
Título: Em Meus Pensamentos
Selo: NOVO CONCEITO
Ano: 2014
Edição: 1
Número de páginas: 288
Área Principal: FICÇÃO
Assuntos: Romance e Erótico

Sinopse:
Quantos de nós podemos contar com uma segunda chance? Grayson Tyler enfrentou uma tragédia três anos atrás. Agora, ele está recomeçando sua vida nas montanhas da Califórnia. Talvez a paisagem calma, com céu azul, mar e montanhas, o ajude a se esquecer do passado infeliz. Nesse refúgio, ele também deseja ser esquecido por todos que o fizeram sofrer. A tranquilidade vai embora para sempre no dia em que a energia vibrante de Lori Sullivan invade a sua vida. Uma bailarina tão linda quanto impertinente, que não costuma levar desaforo para casa e não está nem um pouco interessada em agradar. O magnetismo entre os dois promete tirar, literalmente, o sossego de Grayson, mas o fazendeiro solitário não está disposto a baixar a guarda. Ele não vai deixar essa novata virar sua vida de cabeça para baixo.

  Olá galerinha, tudo bem com vocês? Estou aqui trazendo uma resenha de um livro muito bom, que vale a pena ler! Tudo bem que todos os livros são parecidos, por exemplo eróticos, são sobres sexos até ai tudo bem, os livros que até agora eu lhe são aqueles eróticos com um pouco de meiguice, daí me irritou um pouco! Sei que tem que ter porque assim não tinha um desenvolvimento bom e adequado para o tipo de história que o autor (a) quis. Amei muito a história que a Bella André desenvolveu, e até mesmo com os personagens.
   Me identifiquei com alguns personagens no decorrer da leitura, e achei muito legal que cada um tinha um pouquinho de cada um ali, então deu para conhecer um pouco cada um deles, mesmo que a autora não tenha colocado muita coisa deles no livro.
  Conta um pouco de Lori Sullivan, que ela é uma bailarina muito bonita, vamos dizer que ela teve “tragédia”, e terminou fugindo por duas semanas para uma Fazenda, daí lá na fazenda terminou mudando um a vida dela e conheceu um cara bonitão.
  O senhor Grayson Tyler, é um cara que sofre por três anos pela mulher que perdeu, com o tempo ele termina ( que se refere aos três anos) conhecendo a Lori, e toda vez ele fica implicando com ela.
Esse livro já é o terceiro livro que leio da autora, simplesmente amei a escrita dela, o livro Em Meus Pensamentos é o livro que eu gostei mais, por enquanto daqui pra lá eu falo mais quais foram o que eu gostei mais dos livros da Bella André. Recomendo a leitura.

  👉Links dos outros livros lido da autora:

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Resenha do Livro Depois de Você - JoJo Moye


Título Original: After You
Autor: Jojo Moyes
Edição:
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580578645
Ano: 2016
Páginas: 320
Sinopse:
Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Como eu era antes de você conta a história do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, cujo fim trágico deixou de coração apertado os milhares de fãs da autora Jojo Moyes.
Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.
Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente.

Frases:
“QUANDO UMA HISTÓRIA TERMINA, OUTRA TEM QUE COMEÇAR.”

  Olá galerinha, tudo bem com vocês? Estou trazendo uma resenha de um livro, acho que demorei dois meses para ler. Essa demora toda foi porque me dediquei a minha faculdade( que estava terminando o período).
   Vamos lá para a resenha, amei alguns personagens desse livro, como a filha de Will, o paramédico, e a Lu Clark (que continuou desde o primeiro livro).    Nesse livro me irrite um pouco com Lu, porque ela não estava fazendo algumas coisas que tinha prometido a Will que ia fazer e outras coisas que ela estava fazendo e vivia perguntando a Will o que ele estava achando e se ele estava gostando do que ela estava fazendo. Também me i rritei com os pais dela, foi por conta do acidente que a Lu teve que eles ficavam enchendo o saco dela.
  Gostei do desenvolvimento da história que a autora traz e de como ela consegue relacionar cada um dos personagens uns com os outros, e no decorre da história ela conta um pouquinho de nada da vida dos novos personagens, e achei isso bem interessante.
  Espero que vocês tenham gostado da minha resenha, comentem aqui em baixo o que acharam do livro e da minha resenha,por favor. 

terça-feira, 18 de julho de 2017

Resenha do Filme A Onda - Roar Uthaug


Data de lançamento: junho 2016
Direção: Roar Uthaug
Elenco: Kristoffer Joner, Thomas Bo Larsen, Ane Dahl Torp mais
Gêneros: Ação, Drama
Nacionalidade: Noruega

Sinopse:
Localizado na Noruega, o fiorde de Geiranger é um dos pontos turísticos mais espetaculares da região, mas também é um local propício para cataclismas. Após anos no centro de alerta do local, o geólogo Kristian (Kristoffer Joner) sente que alguma coisa não está normal. Os substratos estão mudando. Em plena alta temporada turística, uma onda gigante atinge o local, colocando a montanha abaixo e dando apenas dez minutos para que as pessoas consigam chegar a um terreno elevado.

Um filme-catástrofe que toma como ponto de partida a situação real muito bonita Geiranger epicentro fiorde de uma montanha, onde deslizamentos de terra provocou um tsunami mortal em 1905 e desde então tem sido sujeito a intensa vigilância cientificamente , a onda é a evidência extraordinária do cineasta domínio sobre os efeitos especiais (o filme mostra uma onda terrível de 80 metros de altura batendo contra um povo), gestão de suspense e reviravoltas e intriga, centrada na luta para a sobrevivência de uma família de frente para as forças desproporcionais de natureza.



O filme é definido no presente; Kristian (KristofferJoner), um geólogo na equipe reduzida do centro de alta tecnologia de vigilância Geiranger, está prestes a deixar o emprego e as pessoas para trabalhar na indústria do petróleo. Para ele e sua família, sua esposa Idun, aldeia grande recepcionista do hotel, Ane Dahl Torp interpretado por seu filho adolescente Sondre e sua filha, Julia é quando caixas de papelão e demitidos de seus colegas e vizinhos . No dia seguinte deveria ir, mas sinais estranhos aparecem nas falhas de controle da tela de montanha. Atormentado pela ansiedade e uma espécie de sexto sentido, Kristian adiou o movimento 24 horas, apesar das dúvidas de outros cientistas e surpreenda sua família, cansado de suas obsessões profissionais. Mas esse sentimento ruim irá gradualmente especificar quando um tremores sísmicos causaram uma contração violenta do rock, criando um tsunami sem aviso para quebrar contra o povo em apenas 10 minutos ...


Jogando o truque da catástrofe anunciada com antecedência através de imagens de arquivo que aparecem no início do filme, The Wave apresenta uma estrutura tremendamente eficaz, tendo grande vantagem de seus naturais, lugares deslumbrantes e grande beleza, bem como uma progressão bem proporcionado -Exposição tranquila dramático, suspense que está ficando cada vez mais intensa, início de ação (a luta pela sobrevivência da família), por dois duetos characters-, graças ao bom trabalho dos roteiristas John Kare Raake e Harald Rosenlow-EEG. Roar Uthaug, tomou o carisma inegável de seu intérprete principal, Kristoffer Joner e, às vezes, sem dúvida, usar os aspectos "previsíveis" do melodrama, oferece aos espectadores um filme para o público em geral, bastante impressionante, e que cai na linha do Impossível  pelo diretor espanhol Juan Antonio Bayona. O filme estreou em Toronto e tem tido grande sucesso nos cinemas noruegueses 

sábado, 8 de julho de 2017

Brincadeira

1. Sua Cor favorita?
R - Minha cor favorita é Preto

2. Escreveria um livro?
R - Não escreveria

3. Uma Música:
R - La Radio

4. Um Livro:
R- Perdida e A Menina que Roubava Livros

5. Se defina em uma palavra:
R- Sem Paciência rsrsrs

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Resenha do Filme Até O Último Homem


Direção: Mel Gibson
Produção: Terry Benedict, Paul Currie, Bruce Davey, William D. Johnson, Bill Mechanic, Brian Oliver, David Permut, Roteiro: Andrew Knight, Robert Schenkkan
Elenco: Andrew Garfield, Sam Worthington, Luke Bracey, Teresa Palmer, Hugo Weaving, Rachel Griffiths, Vince Vaughn
Música: Rupert Gregson-Williams
Cinematografia: Simon Duggan
Edição: John Gilbert
Idioma: Inglês
Duração:149min
País de origem: Australia, USA
Ano de produção: 2016

Sinopse: Durante a Segunda Guerra Mundial, um socorrista do exército se recusa a matar, mas consegue levar seu batalhão à Vitória e iniciar o movimento de objeção por consciência.

  Olá galerinha, hoje estou trazendo uma resenha de um filme muito mais muito bom e maravilhoso.
  O filme é baseado em fatos reais sobre um homem que se chama Desmond Doss que no filme é interpretado por Andrew Garfield. O jovem adventista, convencido a se alistar  durante a segunda guerra mundial, ele travou numa Batalha pessoal com o exército  dos EUA porque queria servir como médico  e se recusava a tocar numa arma.
  Boa parte do filme mostra o pessoal em treinamentos, antes de chegar na Batalha de Okinawa. No decorrer mostra que Doss buscava a paz de espírito tanto no treinamento quanto na guerra.



  Gibson mostra que o isolamento do indivíduo moralmente correto, o sacrifício pessoal como uma opção mais apesar de tudo com uma condição incontornável para a redenção, e da capacidade que o homem tem de produzir a morte.





  O diretor mostra as manchete no filme, que se relaciona a alcoolismo, intolerância e acusações de violência doméstica.
  Até O Último Homem foi indicado seis vezes ao Osca: filme, direção, ator, montagem, edição de som e mixagem de som.

 Recomendo muito esse filme tanto pra quem gosta e quem não gosta rsrsrs( fiquem a vontade) 

sábado, 1 de julho de 2017

Dicas de Livros #8

         👉 Entre o Agora e o nunca:


Editora: Suma De Letras
Número da edição: 1
Ano da edição: 2013
Idioma: Português
País de Origem: Brasil
Número de Páginas: 368
Autor: Redmerski, J. A.

Sinopse:
Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para a rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino. Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois. Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, "Entre o Agora e o Nunca" é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.

                             👉A seleção:

Editora: Seguinte
Número da edição: 1
Ano da edição: 2012
Idioma: Português
Autor: Cass, Kiera

Sinopse:
Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

                   👉P.S ainda amo você:

Editora: Intrinseca
Ano da edição: 2016
Idioma: Português
Número de Páginas: 304
Autor: Jenny Han

Sinopse:
Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários. Em Para todos os garotos que já amei, Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em P.S.: Ainda amo você, Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam. Uma história delicada e comovente que vai mostrar que se apaixonar é a parte fácil: emocionante mesmo é o que vem depois.

                👉Orgulho e Preconceito:

Titulo Nacional: Orgulho e Preconceito
Titulo Original: Pride and Prejudice
Autora: Jane Austen
Tradução: Marcella Furtado
Editora: Landmark
Ano: 2008
Número de páginas: 229

Sinopse:
Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, uma das cinco filhas de um espirituoso, mas imprudente senhor, no entanto, é um novo tipo de heroína, que não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições com perfeita lucidez de uma filósofa liberal da província. Lizzy é uma espécie de Cinderela esclarecida, iluminista, protofeminista. Neste livro, Jane Austen faz também uma crítica à futilidade das mulheres na voz dessa admirável heroína — recompensada, ao final, com uma felicidade que não lhe parecia possível na classe em que nasceu.                   

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Resenha O Jeito Que Me Olha - Bella Andre


Título  O Jeito Que Me Olha
Título Original: The Way You Look Tonight
Autor (a): Bella Andre
Número de Páginas: 272
Editora: Novo Conceito

Sinopse:
Depois de construir uma sólida carreira como detetive particular - especializado em casos de infidelidade -, Rafe Sullivan perdeu a fé nas relações humanas. As únicas histórias de amor verdadeiro que conhece são a dos seus pais e as dos seus primos, que Vivem na Califórnia.
Quando Rafe precisa sair de Seattle para descansar e esfriar a cabeça, sua irmã, Mia, sugere uma temporada na cidadezinha onde a família costumava passar as férias de verão. No cenário de sua infância, Rafe reencontra Brooke Jansen, que, de garotinha doce e inocente, transformou-se em uma mulher de beleza incomum.
Nenhum dos dois consegue ignorar o clima de sedução, e é Brooke quem toma a iniciativa: ela propõe a Rafe um caso de verão, sem amarras nem cobranças. Rafe luta para convencê-la de que eles devem continuar sendo apenas amigos... embora ele mesmo não esteja 100% convencido disso.

Resenha:
Olá galerinha!
 Estou aqui de volta trazendo uma resenha do livro O Jeito que Me Olha.         Esse livro e uma série  da Família Sullivan. E amei muito o livro, este é o segundo livro que leio. Um pouco mais a frente trago mais resenha dos livro do Sullivan.
  Este livro é muito bom, ele contém romance e achei que tem erótico( não tão elevado assim). Eu amei a escrita da autora, eu achei que ela desenvolveu bem os personagens, e me identifiquei com três personagens lá, os dois principais e a irmã do rapaz que é  principal no livro!
 Recomendo a leitura !!
Espero que vocês tenha gostado desse post assim! Comentem aqui em baixo o que acharam!

Frases:
"Ela estava cansada de se preocupar com se machucar por ter feito a escolha errada."

Um Pequeno texto do Livro O Pequeno Príncipe

   Olá galerinha, hoje estou trazendo um post diferente. Espero que vocês gostem e comentem aqui em baixo o que devo melhorar e o que t...